Caio Fernando Abreu



"(...) aprendi que minhas delicadezas nem sempre são suficientes para despertar a suavidade alheia,e mesmo assim insisto."

C.F.A.