MEUS INCENTIVADORES- GOSTARAM E FICARAM!!

sábado, dezembro 13, 2014

Nesse trem que é a vida! (Relendo)



Estamos na grande "Estação do Recomeço", onde tudo passa. Passa a passarada, passa a passarela, a aquarela, a beleza da flor bela. Passa o tempo, o vento, o pensamento. Passa o sentido do sentimento, passa a dor, a alegria. Hora a hora, dia a dia... Tudo passa... Tudo muda a cada instante, ato, a cada fato. Passa o mundo, muda o fundo do olhar....Num eterno... incessante... envolvente recomeçar!


Elzinha Coelho

terça-feira, dezembro 09, 2014

Ano Novo?


Vem aí um novo ano e aí você pensa, agora vai ser diferente. Tem gente que passa uma vida todinha acreditando que a simples mudança de calendário tem o poder de mudar a trajetória, os ares, até o pesares. Talvez doce, mas certamente uma triste ilusão. Um dia disse nosso encantador Mario Quintana, "Bendito quem inventou o belo truque do calendário(...) dando a impressão de que a vida não continua, mas apenas recomeça..." mas é só impressão. O recomeço pode se dar a qualquer hora, em qualquer lugar, mesmo não sentindo as bolhinhas geladas na ponta do nariz. O recomeço acontece de dentro para fora, do fundo, bem do fundo. Acontece lá onde é preciso coragem para ir. Lá onde acumulamos tralhas mal resolvidas; onde a desordem é gritante e se não fosse o bastante, ainda guardada está toda a parafernália apreendida no calabouço da vida, todas as promessas não cumpridas, todas as desditas, todas as feridas, todas as palavras (mal) ditas, faladas e ouvidas, todo o medo e toda culpa, as desculpas que não demos, as que não recebemos, todo o mau amor, todo o mal amar, todo o querer, todo o pesar. No fundo, bem no fundo deste mundo que nos habita, que nos corrompe, que nos conflita é que inicia o recomeço, o incessante  recomeçar. É lá que é preciso coragem de transformar e rever o que já estava escrito ou por escrever. Que o recomeço seja limpar, seja esquecer, aceitar, compreender, perdoar, perdoar-se. Que o recomeço seja amor, libertação, seja bondade, suavidade, doação!
Um feliz recomeço à todos nós, simples mortais, tão envolvidos com nossos ais, tão ferrenhos, tão fatais!!

Elzinha Coelho

domingo, dezembro 07, 2014

Inconclusa


Quanto mais me afasto do que foi, mais entendo tudo o que não seria possível. E eu que nunca acreditei em insistências, caí na armadilha das minhas próprias. Eu que nunca comunguei com as certezas, nem com verdades imutáveis. Que nunca fui lá de grandes manifestações e nem homéricas reverências, me acho aqui pensando... que andar de mãos dadas com o incerto nos dá, decerto alguma coisa; resta saber que "coisa" é essa.

Elzinha Coelho

segunda-feira, dezembro 01, 2014

Sobrevivendo


Você as vezes, ou muitas vezes, se faz de muda prá ver no que vai dar, de cega prá ver se vai colar, insossa prá ver o que é que há, frágil prá ver se dá prá andar, prá ir ou prá ficar. Você muitas vezes se faz de surda,  numa tentativa insana de não acreditar no que a intuição te sopra no pé do ouvido, nesse jogo sucinto que eu pressinto não ter sido feito prá mim. O bom mesmo é o que nasce sem esforço, é o que vem sem anúncio, sem armaduras, é o espontâneo,  o que te surpreende,  o que te faz rir ou chorar de contente, o que te torna o sono leve, os dias claros, os abraços fartos, os gestos doces, os encantos largos. Bom mesmo é encontrar um chão que te ampara e um céu que te faça brilhar.
Você terá sorte se nesta altura da vida, depois de tantas subidas e descidas, encontrar um SER capaz de segurar firme na tua mão, de ser o teu céu , de ser o teu chão! 


Elzinha Coelho

quarta-feira, novembro 26, 2014

Atenção Mulheres


Eu não acredito em gnomos ou duendes, mas vampiros existem. Fique ligado, eles podem estar numa sala de bate-papo virtual, no balcão de um bar, no estacionamento de um shopping. Vampiros e vampiras aproximam-se com uma conversa fiada, pedem seu telefone, ligam no outro dia, convidam para um cinema. Quando você menos espera, está entregando a eles seu rico pescocinho e mais. Este "mais" você vai acabar descobrindo o que é com o tempo.

Vampiros tratam você muito bem, têm muita cultura, presença de espírito e conhecimento da vida. Você fica certo que conheceu uma pessoa especial. Custa a se dar conta de que eles são vampiros, parecem gente. Até que começam a sugar você. Sugam todinho o seu amor, sugam sua confiança, sugam sua tolerância, sugam sua fé, sugam seu tempo, sugam suas ilusões. Vampiros deixam você murchinha, chupam até a última gota. Um belo dia você descobre que nunca recebeu nada em troca, que amou pelos dois, que foi sempre um ombro amigo, que sempre esteve à disposição, e sofreu tão solitariamente que hoje se encontra aí, mais carniça do que carne.
Esta é uma historinha de terror que se repete ano após ano, por séculos. Relações vampirescas: o morcegão surge com uma carinha de fome e cansaço, como se não tivesse dormido a noite toda, e você se oferece para uma conversa, um abraço, uma força. Aí ele se revitaliza e bate as asinhas. Acontece em São Paulo, Manaus, Recife, Florianópolis, em todo lugar, não só na Transilvânia. E ocorre também entre amigos, entre colegas de trabalho, entre familiares, não só nas relações de amor.
Doe sangue para hospitais. Dê seu sangue por um projeto de vida, por um sonho. Mas não doe para aqueles que sempre, sempre, sempre vão lhe pedir mais e lhe retribuir jamais.


Martha Medeiros

segunda-feira, novembro 24, 2014

Ah Vá!





(...)se ela tiver coragem de passar por mais alegrias e desilusões – e a gente sabe como as desilusões devastam – , terá que ser meio doida. Se preferir se abster de emoções fortes e apaziguar seu coração, então a santidade é a opção. Eu nem preciso dizer o que penso sobre isso, preciso? Mas vamos lá. Pra começo de conversa, não acredito que haja uma única mulher no mundo que seja santa. Os marmanjos devem estar de cabelo em pé: como assim, e a minha mãe??? Nem ela caríssimos, nem ela. Existe mulher cansada, que é outra coisa. Ela deu tanto azar em suas relações que desanimou. Ela ficou tão sem dinheiro de uns tempos pra cá que deixou de ter vaidade. Ela perdeu tanto a fé em dias melhores que passou a se contentar com dias medíocres. Guardou sua loucura em alguma gaveta e nem lembra mais. Toda mulher é doida. Impossível não ser. A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor, a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar nosso poder de sedução para encontrar the big one, aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais. Uma tarefa que dá para ocupar uma vida, não é mesmo? Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três dessas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascina a todos. Todas as mulheres estão dispostas a abrir a janela, não importa a idade que tenham. Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota. Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira para ver quem está chamando lá fora. E santa, fica combinado, não existe. Uma mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só se for louca de pedra.








Martha Medeiros
(texto abreviado)

Very Fine



Pinterest

domingo, novembro 23, 2014

Florbela Espanca

(Esse é meu, adoro!)
Li um dia, não sei onde,
Que em todos os namorados
Uns amam muito, e os outros
Contentam-se em ser amados.

Fico a cismar pensativa
Neste mistério encantado...
Digo prá mim: de nós dois
Quem ama e quem é amado?...


Florbela Espanca
in Trocando Olhares

Pergunta cruel !!!!



Quem sabe em hora oportuna o tempo me chegue e sussurre ao ouvido: O que fizeste de mim me deixando perdido?

 Elzinha Coelho

terça-feira, novembro 18, 2014

Sem medo


Nunca te convenças do que não tem condições de saber antes de ouvir a resposta... então pergunte!!!!


Elzinha Coelho 

quarta-feira, novembro 12, 2014

Doze passos para perder uma namorada




Será fatal usar um item por no máximo seis vezes; e olha que estou sendo generosa...
Vai por mim, essa tática não falha!!


1°  Nunca lhe faça um elogio;

2º  Enalteça os "defeitos" físicos dela sempre e de preferência comparando-a a uma gostosona que estiver na tua frente;

3º  Faça joguinhos do tipo: "Não vou telefonar, ela que me ligue;

4° Deixe-a dormir com uma pulguinha atrás da orelha, com duas então, ainda melhor;

5° Faça com que ela espere, para que entenda que não está tão disponível assim;

6° Sempre, e com muito zelo, não a encha de carinhos, de mimos ou cuidados;

7° Nunca, em hipótese alguma, peça desculpas;

8° Quando sentir vontade de dizer o quanto ela é importante para você, respire fundo, morda a língua e não o faça;

9° Não se importe em momento algum com o que ela sente ou pensa;

10° De tudo que ela fizer ou disser, duvide;

11° Faça-a entender que ela não é tão importante e que o lugar dela pode ser preenchido facilmente por qualquer outra;

12° Nunca, nem sob tortura, lhe dê qualquer tipo de explicação.




Elzinha Coelho



terça-feira, novembro 11, 2014

Supplying me


É preciso em algum momento do dia, do mês ou da vida, dar um tempo e deixar o barulho do mundo longe dos ouvidos do coração. Já percebi que meus silêncios falam tão alto quando desligo o botão do som externo que fica fácil escutar o que me vem de dentro. É claro que me vem coisas ruins de se ouvir ou sentir, quem não as tem? essas  deixo de lado ou depois de entende-las, jogo na caixinha do "some tudo", (sou fã desta caixinha) e me abasteço de todo o afeto guardado, das memórias que me trazem sabores e cheiros. A vida é um Deus nos acuda todo o tempo, então, se a gente pode desligar o tal botão, que façamos sempre. Sempre que o aperto chegue e a noite nos pareça mais escura, ou quando um arrepio de angustia nos percorre a espinha. As respostas estão todas lá, apenas a espera das perguntas. É do nosso lado de dentro que somos a verdadeira imagem que espelho nenhum reflete. Pro nosso lado de dentro o espelho é cego, os olhos alheios são cegos, os olhos do mundo são cegos, e acreditem, o mundo não está nem aí para você ou para mim. Que sejamos propulsores do belo que há em cada um de nós. Que se possa trazer para fora, para este barulho infernal, um pouco da serenidade e da delicadeza sutil que nos habita, que certamente não será suficiente para transformar um mundo inteiro, mas será de bom tamanho para realizar maravilhas no nosso. Que me desculpem os apáticos, como diz Ana Jácomo, não tenho medo de sentir, eu sinto muito.

Elzinha Coelho

quarta-feira, novembro 05, 2014

Escolhas


O fardo que carrega tem o peso das tuas culpas
A solidão que te ampara vive cheia de desculpas
O chão que te abastece se mantem sem atenção
Teu caminho é de ida, mas prefere a contra-mão

Hoje posso ser teu dia
Ou apenas tua agonia
Posso ser o que te guia
Ou ser só pura ironia

Qualquer coisa que eu te faça
Tu assume a importância
Ou qualquer coisa que eu te faça
Continua qualquer coisa...

A corda que te sufoca é a mesma que te segura!
A lâmina que te corta é a mesma que te cura!


Elzinha Coelho

terça-feira, novembro 04, 2014

Vivendo aqui


Tem coisas que não se muda
A noite é densa
A mata é surda

Tem coisas que não se aprende
O choro fácil
O pulsar da mente

Tem coisas que não se espera
A dor do outro
Que dói na gente

Tem coisas que nos supera
Reféns dos elos
Suas correntes

E o chão é duro
O sangue é frio
O espelho é cego

Eu sou o rio...

Tem coisas que não se muda!


Elzinha Coelho




sábado, outubro 25, 2014

Já vi esse filme


Aos poucos estou indo embora, não sem antes tentar... A não ser que algo me surpreenda, caso contrário, mesmo tentando, sei que estou indo... eu me conheço!

Elzinha Coelho

sexta-feira, outubro 24, 2014

Eu quero amor!


Mais do que beijo na boca
Quero palavra que alivia
Braço que acolhe
Ombro que conforta
E mãos que segure e não me deixe ir embora...

Elzinha Coelho

terça-feira, outubro 14, 2014

O Tudo



Não há nada aqui, nem ali, nem em lugar algum que não seja dentro!!!!


Elzinha Coelho

segunda-feira, outubro 13, 2014

Vivendo bem



Estar bem e feliz é uma questão de escolha e não de sorte ou mero acaso.
É estar perto das pessoas que amamos, que nos fazem bem e que nos querem bem. 
É saber evitar tudo aquilo que nos incomoda ou faz mal, não hesitando em usar o bom senso, a maturidade obtida com experiências passadas ou mesmo nossa sensibilidade para isso. É distanciar-se de falsidade, inveja e mentiras.
Evitar sentimentos corrosivos como o rancor, a raiva e as mágoas, que nos tiram noites de sono e em nada afetam as pessoas responsáveis por causá-los. É valorizar as palavras verdadeiras e os sentimentos sinceros que a nós são destinados.
E saber ignorar, de forma mais fina e elegante possível, aqueles que dizem as coisas da boca para fora ou cujas palavras e caráter nunca valeram um milésimo do tempo que você perdeu ao escutá-las.


Nietzsche

domingo, outubro 05, 2014

INSPIRAÇÃO


quarta-feira, outubro 01, 2014

Ah...O Amor...


Ser profundamente amado por alguém nos dá força.
Amar alguém profundamente nos dá coragem.

Lao Tse

sexta-feira, setembro 26, 2014

Relacionamento


Se ofendeu, peça desculpas
Se errou, reconheça
Arrependeu-se, esclareça
Tem sentimentos, demonstre
Gerou dúvidas, se explique
Não entendeu, pergunte

Demonstrar afeto não é fraqueza
Se preocupar com o outro, é gentileza
Se te é importante, não ria...
O simples, é sabedoria.

Elzinha Coelho

"Onde o amor impera, não há desejo de poder; e onde o poder predomina, há falta de amor. Um é a sombra do outro."

Carl Jung


quinta-feira, setembro 18, 2014

Meus Devaneios


Pode parecer maluquice, mas ser "perfeitamente feliz" o tempo todo é uma mentira, é muito chato, é improdutivo e chega até a anular a criatividade. Meu sentido de felicidade é outro. Sou nuances de sentimentos, não tenho como ser diferente. Me pego triste em alguns momentos, em outros calmamente lúcida, em alguns totalmente insana, em outros extremamente alegre e por aí vou, me expressando com o corpo e a alma. Egoísta as vezes, dedicada sempre, a uma pessoa ou a uma ideia, onde raramente ideia e pessoa não combinam. Já passei da fase da "perfeição", busca ingrata e que não nos leva a lugar algum. Também a fase de agradar já ficou lá atrás. Sou sentimento e não costumo esconder nenhum. Me esforço por instantes belos, porque a vida é isso, cheinha de instantes que ficam distantes um milésimo de segundos depois. E vejo pessoas correndo atrás de uma tal felicidade que nem sabem ao certo o que seja, mas continuam correndo porque imaginam que seja tão complicada, que o simples é muito simples para ser ela. Para mim felicidade é essa coisa bagunçada aqui dentro, que hora ri, hora chora. É poder sentir com a pele da alma toda a dor e todo o amor. Nesta tal felicidade eu acredito e nela quero viver o tempo todo!!! Sou assim, assim...

Elzinha Coelho

domingo, setembro 14, 2014

Meu mundo é esse!


Amigos, como é bom tê-los. Como é bom ser aceita do jeitinho que a gente é, as vezes chata, irritante, outras vezes, risonha e falante, de cabelos arrumados ou despenteados, com dinheiro no bolso ou sem grana nenhuma. Como é bom ser recebida com abraços sinceros e brilhos nos olhos. Amigos de tantas belezas, de tantas estradas, tantas riquezas e tantos talentos. Cada um à sua maneira conseguem fazer a diferença neste mundo tão lindo e tão louco. Que filosofam ou jogam conversa fora, só pelo prazer da companhia. Que ligam prá saber se está bem ou apenas prá dizer que não estão. Amigos de todas as horas, de tantas idas e demoras e tantas vindas sempre bem-vindas.  A cada um que abraço, que converso ou apenas lanço um sorriso, meu carinho e admiração.

Elzinha Coelho

Encanto da Vida!


Há simplicidade no ar, cheiros de novidades, sussurros de intenções, busca da claridade. Há música nos corações, afeto nas pretensões. Há carinho no olhar, sorriso no despertar. A alma se agiganta impregnada de esperanças, saturada de desejos. Há abraços esperados, sorrisos despojados. Vontade aberta, escancarada, sincera de  ser melhor, de crescer, amadurecer. Realmente há brilhos no ar, no olhar, no ato, no pensar. Há luzes por todo canto, por fora e por dentro, da alma ao firmamento. Uma corrente de encanto que revigora, que fortalece e o que foi bom a gente guarda, o que não foi, a gente esquece .  RE-COMEÇAR... RE-AMAR... RE-ENTENDER...   RE-ASCENDER...  RE-INVENTAR... novos caminhos, outras verdades... outros carinhos, novas saudades... na grande roda que é a vida... na grande vida que é a nossa!

Elzinha Coelho

sexta-feira, setembro 12, 2014

Sou Mulher


Anjo, fada, bailarina
Guerreira, amante, leoa
Com encantos de menina
Sou mulher
Com esperança, com razão
Com paixão no olhar
Sonhos que acalentam o coração
Sou mulher
Pra dividir, somar, multiplicar
TPM, celulites e gordurinhas
Mulher em qualquer lugar
Sou mulher
Consciente, concebida…
Marca registrada, equilíbrio
Doce fragancia da manhã
Sou mulher
Que acolhe, abraça
Sou amante
Que entrega e que laça
Sou mulher
Cabeça, coração
Loba fiel, lábios de mel
Obra prima…inspiração
Sou mulher
Que nas duvidas, tenho a certeza
Sou mulher
Do fim ao recomeço
Sou mulher
Tropeço, caio e levanto
Limpo a poeira
Sigo o caminho buscando
Sou mulher
Irresistível, irritante
Dócil, intrigante



por Gina Alves Alves
A Casa das Palavras

quarta-feira, setembro 03, 2014

Mais amor (de verdade) por favor!


As pessoas andam por aí em busca de pessoas. A insatisfação está me parecendo crônica. O bom, o simples, o que se tem, o que  traz paz, prazer e leveza ao coração parece que não basta. Sempre se imagina que ainda exista algo melhor e que merecem esse melhor. Nesta busca acabam por não experimentar o bom que se tem. Acabam por não construir relacionamentos sólidos, verdadeiros, leais, perdendo o essencial, simplesmente por não acharem tempo de "olhar" o que possuem.  É muito triste o panorama. Vejo corações inquietos, desleais e de tamanha pequenez que me assusta. Banalizam o "Eu te amo" de uma maneira tão irresponsável que são capazes de dizer isso a mais de uma pessoa num mesmo dia. Querem se sentir amados apenas, doar-se nem pensar, não querem arcar com o preço. Amor exige renúncia, dedicação, verdade e reciprocidade! Nesta busca ansiosa por ser ter "um amor" qualquer um é belo, qualquer belo é bom até que um "melhor" apareça. E o mundo se enche de pessoas frustradas, solitárias e tristes porque não tiveram a coragem de construir um amor de verdade, iludidos e egoisticamente distraídos que estavam em querer sempre o melhor.


Elzinha Coelho

sábado, agosto 30, 2014

Saudade de mim...



Saudade daquela menina magrela de pernas finas e ágeis que subia em árvores e pulava do telhado num monte de areia. Saudade do monte de areia, onde alheia, imaginava castelos, cavalos e reis. Sinto falta daquela cabecinha de vento que em pensamento, viajava léguas longe dali. Sinto falta da falta de tudo, da falta do mundo que eu construí. Saudade de um mundo que perdi por aí...

Elzinha Coelho

quarta-feira, agosto 27, 2014

Busca Insana



Sou como um náufrago em busca de qualquer coisa que me possa manter viva, que me faça sentir que ainda há chance de me manter viva. Essa necessidade visceral de verbalizar o contido, o restrito, o escondido, o que aparentemente não tem forma, não tem cor, nem cheiro; aquilo tudo guardado, tão bem guardado para que não se tenha jeito de saber da sua existência. Aquilo tudo não me cabe, me excede, me transborda, escorre metros fora de mim. Sou uma viajante em meio a ruas cálidas, às voltas com silêncios fundos e ruídos loucos. Sei bem pouco, sei quase nada dentro desta confusão absurda que não paralisa,  e que se espalha por vãos desavisados, horas impróprias, por canais informais, anormais, quase insanos. Sou pequena, sou poeta, tão incerta e inquieta, verbalizando. Ainda me buscando por ruas cálidas em meio a silêncios fundos e ruídos loucos.

Elzinha Coelho 

sábado, agosto 16, 2014

Sábado é Sagrado


Eu não quero morrer num sábado, sábado não! Ninguém merece sair daqui num sábado. Qualquer outro dia, prá tirar da monotonia os pensares, os pesares e a poeira de qualquer outros ares. Sábado é dia de namorar, de casar, de dançar, se cansar. É dia de sol, de sol de dentro, de sol de fora. É dia de vinda, sempre bem vinda, não é dia certo prá ninguém se ir, nem eu, pobre mortal que sou, quero ir num Sábado. O Sábado é sagrado, dia de namorado, dia que já nasce inspirado, preguiçoso e safado querendo nos conquistar com suas contínuas investidas,  a nos convencer com luzinhas coloridas, a nos despertar as razoes dos"por que não?"
E por que não? Bem o dia de ficar mais bonita e o coração apressado bater mais descompassado, bem neste dia! Mesmo bonita, alguém me amarre e convença aos anjos meus amigos, sim, porque os anjos são meus amigos, a me manterem amarrada. Eu não vou nem a pau Juvenal. Juvenal é aquele meu anjo mais íntimo, aquele que quebra mais galhos meus que os fios de cabelos que cobrem minha cabeça. Os galhos que Juvenal já me quebrou dava para reflorestar grande parte da Floresta Amazônica. Enquanto verificam esta possibilidade, deixem-me curtindo o meu sábado. Digam ao Juvenal que ele nem precisa voltar com pressa, talvez se apresse em resolver outras pendengas por lá, quem sabe por lá se perca, por lá se encontre ou encontre muitas outras pendengas. Tantas pendengas, que voltará muitas e muitas luas depois e eu terei muitos e muitos mais sábados a dois...
Ninguém merece deixar as luzes do Sábado para trás... ninguém merece... e nem Eu!

Elzinha Coelho

sexta-feira, agosto 15, 2014

Abalo Seco


Bem pouco sei do que me falta 
nem mesmo sinto o que me excede. 
Sei que me calo por entre os dentes, 
e o que não falo me causa febre.
Sei que não sou fácil nem santa, 
nem tenho o encanto que tanto prego,
entre minhas mãos guardei veneno, 
e prá muitas dores me fiz de cega.
Vejo ilusões cobrindo corpos 
de vaidades distorcidas, 
que enganam, mentem e matam 
sem pudores a própria vida!
Bem pouco sei do que me falta...



Elzinha Coelho

quinta-feira, agosto 07, 2014

Desejo






Que tudo que te venha,
mesmo que pequeno....
que seja inteiro,
autêntico, verdadeiro!
Que te baste um olhar pra te alegrar
Um abraço prá te lembrar
Que a vida é feita de pedaços
Que se moldam, que se encaixam...
Formando elos... fazendo laços.



Elzinha Coelho

domingo, agosto 03, 2014

Levar leve a vida


Soberano e frio o tempo intenta 
Inverter a lógica do que está por vir
De insólita monja a vida se veste
E investe a fundo de todo sentir

Tocar a tensa vida em si
No mais intimo sentido seu
Fazer do tensionado, largo e grande
A leveza que impele o que não morreu

Sentir em gotas o tino de toda coisa 
Cada parte que aparte de qualquer loisa
Se embrenhar no sentido de toda força
Que excede, que expande, se faz, se afrouxa

Permitir -se ir sem hora e medo
Ao fundo do mundo de cada ser
Deixar-se ver sem nenhum enredo
O que já está escrito ou por escrever


Elzinha Coelho

domingo, julho 27, 2014

ATÉ BREVE!!!


MEUS AMIGOS, ESTAREI FORA DO BLOG POR UM TEMPO, NOVOS ESTUDOS E NOVAS OPORTUNIDADES ME AGUARDAM. VOLTAREI EM BREVE. BEIJOS À TODOS.
(e para não perder o costume, vai aí uma frase....)

A mentira é tão egoísta que só serve ao mentiroso, não serve a mais ninguém!

Elzinha Coelho                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          


quarta-feira, julho 23, 2014

Não! Sim?


Eu não quero viver de recordações, de saudades nem nada parecido. Não quero ir a um lugar e ter que me recordar de algum momento que vivi ali. Não quero ter alguém guardado no fundo do baú das minhas lembranças prá vez em quando tirá-lo de lá. Nem sentir falta do toque ou do cheiro de alguém, nem do jeito de me sorrir. Não vou querer olhar para trás e sentir que poderia ter sido diferente. Não posso mentir prá minha mente e dizer o que o meu coração não sente. Mas é o que eu faço... descaradamente!


Elzinha Coelho

Poemografia

http://fotomorfoses.blogspot.com/


domingo, julho 20, 2014

sexta-feira, julho 18, 2014

Pedro Chagas Freitas


"Os poemas não se escrevem: vivem-se.
Há um poema a cada boca que se beija. Há um instante de génio a cada instante em que um humano é feliz. E todos os instantes são geniais – porque todos os instantes são felizes. Todos os instantes são felicizáveis: passíveis de serem transformados em felicidade. Todos os instantes – é por isso que a medição de instante existe (é por isso, até, que a própria denominação de instante existe) – são para ser felizes. A felicidade é um instante, sim. Todo o instante. A todo o instante há um motivo para a felicidade. Até porque a única felicidade é a que não tem motivo.



quinta-feira, julho 17, 2014

Sexo com Alma



"O sexo fornece a atração romântica ao nível da personalidade, mas a alma também usa essa energia, tão poderosa e divina, para nos atrair e identificar com determinada pessoa quando temos um trabalho da alma e da personalidade a fazer. Isso porque o trabalho da nossa vida e as lições que nos esperam são tão difíceis, tão exigentes e tão provocadoras que, se não fosse a atração magnética da energia sexual, poderíamos nunca encetar qualquer relação.


Quando nos encontramos numa relação, contudo, o sexo não é apenas uma forma de atração. Torna-se um vocabulário dentro da relação. Podemos optar por experienciá-lo como luxúria, controle e uma batalha pelo poder ou podemos vê-lo como amor, rendição ou até um mergulho no campo da consciência unificada. Seja como for que optemos por o interpretar, pode sempre ser uma porta para uma dimensão mais profunda do eu. Podemos sentir mais, abrir mais, ligar-nos mais e unir-nos!!! 
Ao perdermos o controle e rendermo-nos, as nossas personalidades diluem-se por um momento e podemos capturar o sabor da união da alma. No encontro sexual, como em nenhum outro, apercebemo-nos de que não estamos sós."




Daphne Rose Kingma.

sábado, julho 05, 2014

Sem Medo (Relendo)


No abandono dos meus apegos
Nas horas mornas do sossego
Encontro enfim o fim do medo


E nas pausas mansas do dia
Em que me entrego sem agonia
À construção de um pensamento


Encontro sempre e por inteiro
A real essência, e o que espero
Do que fui, sou e quero...

Mesmo que o que creio, assim
Seja verdade só para mim
Pouco importa o que pensam
Sou eu, é verdadeiro e fim!

Elzinha Coelho