MEUS INCENTIVADORES- GOSTARAM E FICARAM!!

sexta-feira, dezembro 30, 2011

FELIZ 2012 À VOCÊS MEUS INCENTIVADORES!

Há simplicidade no ar, cheiros de novidades, sussurros de intenções, busca da claridade. Há música nos corações, afeto nas pretensões. Há carinho no olhar...Sorriso no despertar. A alma se agiganta impregnada de esperanças.....saturada de desejos. Há abraços esperados...Sorrisos despojados... Vontade aberta, escancarada, sincera de se ser melhor, de crescer, amadurecer. Realmente há brilhos no ar, no olhar, no ato, no pensar. Há luzes por todo canto, por fora e por dentro... da alma ao firmamento. Uma corrente de encanto que revigora, que fortalece e o que foi bom a gente guarda, o que não foi, a gente esquece .  RE-COMEÇAR... RE-AMAR... RE-ENTENDER...   RE-ASCENDER...  RE-INVENTAR... novos caminhos, outras verdades... outros carinhos, novas saudades... na grande roda que é a vida... na grande vida que é a nossa!

Elzinha Coelho

terça-feira, dezembro 27, 2011

Coragem não é apenas uma palavra

É preciso desapego do que não faz mais sentido nem tem serventia alguma, para que nossa bagagem fique mais leve. É preciso o atrevimento pra tornar realidade aquele sonho guardado na gaveta e que talvez nos faça bem ( só não tenha medo do "talvez"). É necessário mudar, sair da mesmice e ousar. Trace um plano, aplique metas. Tire desta mala tudo o que incomoda, tudo o que é down e faça um Upgrade no cotidiano. Mude o discurso, mude o percurso, mude o vestido, a cor  do    batom, use outro perfume, frequente   outros lugares,  jante  outros    jantares.... alimente a alma, reveja atitudes (tantas são inúteis) e só faça  o que te causa bem  estar; se   recuse a ficar em standby. Mudança, essa é a dança, que sacode, que balança.....

Elzinha Coelho

domingo, dezembro 25, 2011

Amor mal resolvido!

Parou!... No início do soluço
No meio do beijo
No final do pulso
Mãos que não mais se tocam...


Palavras ficaram presas
Não ousadas, não ditas...
Gemido guardado!
Guardado o apelo!


Não há mais espelho
Não há alegria
Nem tem fantasia
Somente agonia...


Do que poderia ter sido
Antes que o espelho caísse
Antes que a noite chegasse
Mas já era tarde... Já anoitecia...


Elzinha Coelho

quarta-feira, dezembro 21, 2011

Espera

Onde está você que não vem?
Nem sei o teu nome
Qual o rosto que tem
Não conheço teu cheiro
O tom da tua voz
O teu jeito de ser
Tua imagem em meus sonhos
É por entre a neblina
Que teimosa e insistente
Não me deixa ver
Por que a demora?
Por que tantas horas?
Traz os teus braços
para me aconchegar
O teu riso fácil, um olhar indeciso
seu jeito esquisito
que só eu sei gostar
Venha inteiro, venha faceiro...
Mas faça rodeios
Prá me conquistar...


Elzinha Coelho

segunda-feira, dezembro 19, 2011

Vida

Estamos na grande "Estação do Recomeço", onde tudo passa. Passa a passarada, passa a passarela, a aquarela, a beleza da flor bela. Passa o tempo, passa o vento, o pensamento. Passa o sentido do sentimento, passa a dor, a alegria. Hora a hora, dia a dia...tudo passa... tudo muda... a cada instante...a cada ato, a cada fato. Passa o mundo, muda o fundo do olhar....Num eterno... incessante...  envolvente recomeçar!

Elzinha Coelho

domingo, dezembro 18, 2011

Um presentinho... Um Selo

Este selo vem acompanhado das seguintes regras:
1 - Indicar o selo a sete blogs:

  • UMA PITADA DE POESIA
  • Axiomas Para a Vida - Livro de Alex Dahlke
  • A arte da vida. Apon HP
  • Doce Meell
  • Pétalas de Lis
  • POETA DE RUA
  • Uma vida nova para uma Ana nova
2 - Referir quatro "coisas" de que gostemos: 

  1. Pessoas acessíveis e bem humoradas
  2. Escrever artigos e poemas
  3. Bons livros
  4. Filosofia    

Partículas pulsantes

Almas que adornam o mundo
Num pulsar frenético
Nas artérias da vida
Almas errantes
Almas amantes
Almas...
Partículas que se repulsam ou se atraem.
Hora se buscam, se querem...
Hora se negam, se repelem...
Num constante movimento
Pulsando...pulsando...
Ao sabor do tempo.
Ao sabor dos ventos
do pensamento.
Ao sabor das ondas
fluindo dos momentos...
Dos sentidos... dos sentimentos...


Elzinha Coelho

sexta-feira, dezembro 16, 2011

Ser feliz é o que importa.






Vence quem passa por essa vida rindo.
E se o preço que se paga por ser um pouco feliz é ser um pouco idiota, dane-se.

Tati Bernardi
http://donaah.blogspot.com

quarta-feira, dezembro 14, 2011

O "Farol"

Meu barco ainda está furado...mas meu Porto é seguro. Remar em tal estado é não se importar com o escuro, tampouco com temporais, vendavais e outros "ais". É ir em frente à procura do cais. O "Farol" me guia... O "Farol" me guia... O "Farol"...

Elzinha Coelho

terça-feira, dezembro 13, 2011

Amor







Ninguém vive bem sem um amor...
Ou ao menos, sem a ilusão de tê-lo!

Elzinha Coelho

domingo, dezembro 11, 2011

Janelas dos Sentidos

Ouço da minha janela
O barulho do mundo.
Verbos que inserem
ferimentos profundos
Na áurea do bem


Vejo da minha janela
Vagando na vida
Almas caídas, desiludidas
Insanas, perdidas
Pelo toque de alguém


Sinto da minha janela
O cheiro do sal
que corre dos olhos
que escorre na face
De quem sem disfarce
sofreu algum mal

Da minha janela
Para as janelas sem fim
Deste mundo que está fora
e dentro de mim
Ecoam gemidos
Ecoam pedidos
Agonias de dor


Para que o mal perca a guerra
Não mais germine na terra!


O verbo, o toque, a cor...

Ocupe os espaços
Sature as janelas
Impregnados de AMOR!

Elzinha Coelho

sábado, dezembro 10, 2011

Um dia eu melhoro...

Mania de falar o que pensa
Mania de mostrar o que sente
Fobia por quem mente
Pavor de descuidados
Horror de descontentes
Terror de mau humorados


Queria dar um jeito
Neste meu jeito sem jeito
Mas não encontro jeito
De mudar este estado
Todo desajeitado...


Então eu sigo em frente
Sou assim e sou contente
Não sei ser de outro jeito
Não sei ser diferente...


Um dia ainda aprendo
A ter menos indignação
Por tantos que não conseguem
Esconder de mim 
O que na verdade são!


Elzinha Coelho

sexta-feira, dezembro 09, 2011

Utopia

Ainda quero um dia assim:
Nada a me preocupar...
Nenhum dinheiro no banco...
Nenhuma conta prá pagar.
A preguiça me espreitando...
E eu doida prá abraçar.
Um dia ainda quero assim:
Folgar a mente...folgadamente...
Sem nenhuma pressa de ter fim.
Só uma rede prá me expressar...
Quero ainda um dia assim!


Elzinha Coelho

quinta-feira, dezembro 08, 2011

Super-ação

O tempo passou rápido...
Os bons momentos ficam
Os não tão bons, deixo de lado.
Cada dia uma história...
Cada minuto uma vitória!
E passaram-se os minutos...
Passaram-se as horas...

O AGORA insiste em ser lembrado,
Em ser vivido, em ser tocado...
Acariciado.....ser doado...
O presente é meu PRESENTE!
Com cara de alegria...
Com jeito de contente...
Que me envolve numa doce renda...
O que foi triste... é passado...
O que foi triste agora é lenda...

Elzinha Coelho

terça-feira, dezembro 06, 2011

Conflitos

Existe uma tensão no ar que respiro.
Nos meus gestos, jeitos e trejeitos.
Ela está lá, firme!
Não diz a que veio
Nem por que não vai embora.
Está lá...estática!
Emperrando meu curso
Destoando o discurso
Entre o que sou e o que penso
O que sinto e o que faço
Ocupando espaços entre
O que digo que quero
E o que quero e não digo!


Elzinha Coelho

quarta-feira, novembro 30, 2011

Somos generosas, boazinhas foram as avós de nossas avós!

Muitos homens contemporâneos (somente porque vivem na contemporaneidade, de contemporâneos não tem nada) ainda veem na mulher um objeto; entendem sensibilidade como fraqueza; precauções como esperteza; autenticidade como "ser fácil"; vaidade como ser fútil e por aí vai, poderia ficar aqui horas descrevendo o quanto ainda são preconceituosos, conservadores e vazios. Ficam pulando de colo em colo, em relacionamentos evasivos e continuam sozinhos e nós mulheres no contraponto, estamos cada vez mais seguras, independentes, belas, cultas e....sozinhas. O que tenho observado é que os homens amedrontados, se tornaram mais irônicos, superficiais por conta do velho ranço machista, que embora digam que não, é gritante em suas atitudes. Essa Nova Mulher conquistou o seu espaço mas e agora? Estamos fazendo parte de grandes mudanças comportamentais e somos nós a pagar o pato, é isso, pagando pato é o que estamos fazendo, daqui há alguns anos o cenário será outro. O homem ainda anda inseguro com tantas transformações mas vai chegar o dia que irão se adaptar aos novos conceitos de relacionamento. Mas e o agora? O homem está te esnobando, brincando,  se achando? é MEDO e você rapidinho faz valer, manda se danar, "sou muito prá você!" E é mesmo!! Homens acordem, nós evoluímos mas não perdemos nossa ética. Queremos homens éticos também, independentes e seguros e que saibam ser cúmplice, amigo. Não somos adversários, não somos inimigos. Respeito mútuo, só isso!

Elzinha Coelho

terça-feira, novembro 29, 2011

Passo...compasso....

Sempre um sentimento surge
no espaço de um compasso
do tempo em movimento.
Surge sempre no hiato 
do passo, no compasso
do movimento do tempo.
Movimento, compasso
tempo, espaço...
e um sentimento.
Que turva meus olhos
Ou lhe dá brilho.
Vai depender do movimento
dos compassos dos meus passos
nos espaços do meu tempo
dos caminhos em que trilho.

Elzinha Coelho

segunda-feira, novembro 28, 2011

Reaja já!



Vá menina...
Erga a cabeça!
Passa o vento
O tormento
O apego 
O pensamento
O momento
Tudo passa
Até o TEMPO!


Elzinha Coelho

domingo, novembro 27, 2011

Eu e Você





Não estamos longe...
Estamos dentro
do instante do pensamento!




Elzinha Coelho

sábado, novembro 26, 2011

Amar sem culpas.....perder sem desculpas



Ter tido...
Ter sido...
Ter ido...
Nada foi em vão!




Elzinha Coelho

O poder do olhar

Seja noite
Seja dia
Fazendo um laço
Ou embaraço
Preste atenção ao recado:
Olhe para cima e sorria.
Você está sendo filmado!

Elzinha Coelho

Amar fanhado

Amores que ficam entrelaçando nosso vãos...
Que não se vão, que permanecem, que estão!
Surdos aos nossos nãos...
Amores perdidos pelo caminho em desalinho,
pelos tropeços da alma imatura, insegura..
Amores que poderiam ter sido... ou ido...
sadios... sãos...
Se tornam mãos a apertar o pulso
impedem o impulso
tiram o soro do olhar
deixam o cheiro do fracasso 
o gosto acre na boca
a sede, a cabeça oca
a alma amassada, amarrotada
sem ter para onde ir!
sem ter onde ficar!
Doce martírio...
Amarga comédia...
De quem viveu o suficiente
Para olhar de longe... quanta tragédia!!


Elzinha Coelho

sexta-feira, novembro 25, 2011

Vargas Villa

"O ESCRITOR NÃO VIVE APENAS COM SUA ALMA,VIVE COM TODAS AS ALMAS, EM UMA ATMOSFERA DE ALMAS, QUE O CIRCUNDA COMO UM DIADEMA DE INTÉRPRETES E SÍMBOLOS VIVENTES DE SEU PRÓPRIO PENSAMENTO." 

(VARGAS VILLA)

quinta-feira, novembro 24, 2011

Eu comigo mesma.



Esta sou eu!
Não sou vírgula, nem ponto e vírgula, nem ponto final
Sou reticências... etcéteras e tal...

Elzinha Coelho

A vida é um bumerangue

Todas as palavras já foram ditas?
Todas as dores já sentidas?
Todos os amores demonstrados?
Os rancores derrotados?
Os inimigos perdoados?
A vida é infinita, é bendita, é bonita
Mas não é boba não!

Elzinha Coelho

quarta-feira, novembro 23, 2011

Só um abraço

Hoje eu só quero um abraço
Para aliviar meus medos, meus cansaços
Minhas culpas, meus fracassos... 
Quero o gesto terno de um toque
ou o silêncio do olhar
O gosto doce de um sorriso
O verbo, o ato, o fato
sem desalinho
apenas cuidado...apenas carinho...
Só hoje, e amanhã...e depois de amanhã.....e depois.....e depois....


Elzinha Coelho



terça-feira, novembro 22, 2011

Ferreira Gullar


"Só mesmo um personagem como este (Dom Quixote) e uma história como esta, para nos exporem à nossa própria e invencível contradição: queremos a sensatez que nos protege, mas não resistimos à loucura que arrebata. E, por isso, inventamos a arte, que nos permite experimentar a loucura sem correr o risco de irmos parar num hospício."

Ferreira Gullar em comentário sobre Dom Quixote de la Mancha

Reflexão - Dá o que pensar....

"Eu não sou louco. O mundo é louco por não me deixar por para fora o meu sufoco!!"

(Frase escrita na parede por um paciente internado numa clínica psiquiátrica)

segunda-feira, novembro 21, 2011

Nada é ruim prá sempre!

Se teu dedinho do pé encontra pela frente um pé de mesa, vai doer!!!! Assim somos nós, dedinhos do pé trombando em pés de mesa. A dor dói, é a função dela. A nossa é sentir. E como tudo passa, dor passa também. E como é bom saber que entre os pés de mesa e nossos dedinhos, existe sempre espaço para dançar!

Elzinha Coelho

Sou assim, fazer o que???


Não me assusto com meus surtos de insanidade momentâneos, tenho medo é de gente "normal"...

Elzinha Coelho

A solidão

A solidão é líquida, densa, viscosa.
Ela é o muco do orgulho...
O ranço da vaidade...
A agonia da humildade...
É sonora nos silêncios infindáveis
das cavernas de vazios insondáveis,
intermináveis...
Impregnadas de ecos do próprio ser!


Elzinha Coelho

Exercício incessante!

Me recuso a parar de me reformular todos os dias!
Hidratando minha flores, meus carinhos...
Desidratando minhas dores, meus espinhos...


Elzinha Coelho

Coisas que a vida ensina depois dos 40


Amor não se implora, não se pede não se espera...
Amor se vive ou não.
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você.
Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para
mostrar ao homem o que é fidelidade.
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz.
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros.
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso.
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada.
A criatividade caminha junto com a falta de grana.
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar.
Amigos de verdade nunca te abandonam.
O carinho é a melhor arma contra o ódio.
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida.
Há poesia em toda a criação divina.
Deus é o maior poeta de todos os tempos.
A música é a sobremesa da vida.
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente.
Filhos são presentes raros.
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças a cerca de suas ações.
Obrigada, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que
abrem portas para uma vida melhor
O amor... Ah, o amor...
O amor quebra barreiras, une facções,
destrói preconceitos,
cura doenças...
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, é muito amado.
E vive a vida mais alegremente...


Artur da Távola

sexta-feira, novembro 18, 2011

Estilo??? (publicado novamente)

Alguém me perguntou
- Qual é o teu estilo?
Estilo?
- Sim, você escreve poemas, qual é o teu estilo?
Então o que escrevo são poemas?
- Sim, são
Que pretensão minha ser poeta e imaginem só, ainda ter estilo? (pensei)
Escrevo apenas minhas verdades, o que sinto, o que penso...
Poeta? Estilo?
Nisso eu não penso não!




Elzinha Coelho

quarta-feira, novembro 16, 2011

Filosofando por acaso....

Dizem alguns que o acaso não existe, mas como não existe? Por acaso o acaso não é uma força que acontece por acaso? Se é uma força ela existe e se ela acontece por acaso, pensar que o acaso não existe é negar esta força.


Nesta vida tão intensa sou ainda uma menina, 
mas aprendi direitinho, esta FORÇA é DIVINA!

Elzinha Coelho

O ato é só um fato!



Eu não escrevo para ser entendida. 
Escrevo para ser sentida...




Elzinha Coelho

Versos ao vento

E agora onde tudo é silêncio e espaço
Eu espero...
Talvez um amor...
Talvez o cansaço...
Serei de quem chegar primeiro.


Elzinha Coelho

Eu hein?

Um mar de sentimentos
E eu mergulhada nestas águas
Me debatendo, procurando ar
Na mente um só pensamento
Preciso respirar...Preciso respirar...
E vejo a luz no fim do túnel
Aquela que viram na hora da morte
e voltaram para nos contar
Rapidamente me ponho a gritar:
Apague essa luz! Apague essa luz!
Eu não vou! Eu quero ficar!
Prefiro continuar a me debater
Continuar procurando o ar.
Neste mar de sentimentos
Cedo ou tarde aprendo a nadar...


Elzinha Coelho

terça-feira, novembro 15, 2011

Silêncio!

O silêncio hoje me caça
Me seduz, me laça
Me aperta, me abraça.
Sem nenhuma resistência
Sem luta, sem clemência
Eu me deixo ficar...


Elzinha Coelho

domingo, novembro 13, 2011

Re....

"O imprevisto acontece e alguém te encontra, te reencontra, te reinventa, te reencanta, te recomeça......"

Gasparetto


Homem não é remédio
ninguém é remédio!

Luiz Gasparetto

sábado, novembro 12, 2011

Gente diferente de gente que se acha gente!!

Eu gosto de gente que gosta de gente, gente que sente a dor que o outro sente, que vibra quando o outro tá contente. Não precisa ser amigo, mas gente que não vê ninguém como um desconhecido, que se entristece com uma triste história, que se alegra com um vitória, que se emudece diante da calúnia. Gente que não faz tipo, seja pobre, seja rico. Que sem nunca ter te visto, te olha nos olhos,  te lança um sorriso. Gente que respeita o outro pelo seu jeito de tratar alguém e não pelo tamanho da conta bancária que ele tem. Eu gosto de gente que sabe que gente todos são também. Gente de alma cheia de cores, luzes e flores. E pensar tristemente que tem tanta gente que acha ser gente, sendo incapaz de se ver triste com as mazelas humanas, ou se ver feliz por uma conquista alheia. Triste realidade, neste mundo tem muita GENTE FEIA!

Elzinha Coelho

sexta-feira, novembro 11, 2011

Nossos espaços

Não quero ser traço,
Nem laço, 
Nem embaraço,
Nem descompasso.
Quero ser espaço...
Na tua e na vida minha!

Elzinha Coelho

Doçura


Doçura é a maestria dos sentidos...
Olhos que vêem o fundo das coisas...
Ouvidos que escutam o coração das coisas...
Boca que fala a essência das coisas...
Doçura é o resultado de uma longa jornada interior ao âmago da vida
e a habilidade de lá descansar e assistir...
O que é realmente doce nunca pode ser vítima do tempo...
...Porque doçura é a qualidade da pessoa cuja vida tocou a eternidade.


Desconheço o autor

Para se pensar...


Aprenda uma coisa: Se a vida tá te batendo tanto, é porque tu aguenta, é porque tu é forte.


Criando a própria vida


"Criamos continuamente possibilidades em torno de nós, mas nos surpreendemos quando elas acontecem. Vigie bem suas idéias e observe como elas criam sua vida. 

Alguém pensa que é um fracasso, que não vai fazer nada na vida. Realmente, essa pessoa não irá fazer nada porque sua idéia está criando a sua realidade. Quanto mais ela achar que não está conseguindo nada, quanto mais essa idéia for reforçada pelo feedback, mais ela achará que está se tornando um fracasso. Cria-se um círculo vicioso.

Quem pensa que vai ter sucesso, é bem-sucedido; quem pensa em ficar rico, enriquece; quem pensa que não vai enriquecer, permanece pobre. Experimente e você ficará admirado; algumas vezes, nem vai acreditar.

Se um homem pensa que jamais encontrará um amigo, ele não encontrará. Ergueu em torno de si a Muralha da China; não está disponível. Ele precisa provar que sua idéia está certa, lembre-se, mesmo que alguém se aproxime com grande cordialidade, será rejeitado. Ele precisa provar sua idéia; está muito comprometido com ela. Não irá se desviar dessa idéia, porque ela é uma parte importante de seu ego. Ele precisa provar ao mundo que tinha razão, que ninguém pode ser seu amigo, que todos são inimigos. E pouco a pouco todos se tornarão seus inimigos.

Observe a sua mente. Você está constantemente criando sua vida, está constantemente fabricando sua vida". Osho, Vá Com Calma.