Somos generosas, boazinhas foram as avós de nossas avós!

Muitos homens contemporâneos (somente porque vivem na contemporaneidade, de contemporâneos não tem nada) ainda veem na mulher um objeto; entendem sensibilidade como fraqueza; precauções como esperteza; autenticidade como "ser fácil"; vaidade como ser fútil e por aí vai, poderia ficar aqui horas descrevendo o quanto ainda são preconceituosos, conservadores e vazios. Ficam pulando de colo em colo, em relacionamentos evasivos e continuam sozinhos e nós mulheres no contraponto, estamos cada vez mais seguras, independentes, belas, cultas e....sozinhas. O que tenho observado é que os homens amedrontados, se tornaram mais irônicos, superficiais por conta do velho ranço machista, que embora digam que não, é gritante em suas atitudes. Essa Nova Mulher conquistou o seu espaço mas e agora? Estamos fazendo parte de grandes mudanças comportamentais e somos nós a pagar o pato, é isso, pagando pato é o que estamos fazendo, daqui há alguns anos o cenário será outro. O homem ainda anda inseguro com tantas transformações mas vai chegar o dia que irão se adaptar aos novos conceitos de relacionamento. Mas e o agora? O homem está te esnobando, brincando,  se achando? é MEDO e você rapidinho faz valer, manda se danar, "sou muito prá você!" E é mesmo!! Homens acordem, nós evoluímos mas não perdemos nossa ética. Queremos homens éticos também, independentes e seguros e que saibam ser cúmplice, amigo. Não somos adversários, não somos inimigos. Respeito mútuo, só isso!

Elzinha Coelho

Postagens mais visitadas