Pensamentos


Fecho os olhos e sem esforço
Desembrulho minhas memórias
Desato as amarras desta história
Numa cadência sincopada,
Sem urgências, sem mais nada.

Os pensamentos são o que são,
Criam asas, são libertos.
Vem e vão...
Vão e vem...
Num doce balanço...
Como o balanço do trem.


Elzinha Coelho