Di... vagando...


Quem me vê assim
Tão dona de mim
Nem sequer imagina
Minhas fragilidades...

Sou o incerto
O sem teto
O sem chão
Vagando obstinada
Entre o tudo
E o quase nada
Despida de sentido
É como me acho...
Transpirando lugares
Respirando saudades...
No etéreo me encontro
É onde me encaixo!




Elzinha Coelho

Postagens mais visitadas deste blog

Escolhas

Hodierno

Poesia? (Repostando)