Tragando


Trago todas as estradas percorridas.
A poeira da pele, dos olhos a areia.
Trago a imensidão de todo o risco que corri,
de cada cisco que senti
tocar no couro,
arder na cara.
Trago o gosto do sal na língua,
do sangue da boca.
Trago a mente louca!
Ai de mim...

Trago a vida até o fim!






Elzinha Coelho


Postagens mais visitadas deste blog

Escolhas

Hodierno

Aforismos de uma Insana Sensatez