Desabitada





Ela acredita em profundezas. Gosta de profundidades, o raso não a seduz nem lhe provoca coisa alguma. As profundezas que conhece já estão habitadas. Queria apenas uma, uma profundeza que houvesse espaço para as profundezas dela. Ali sim, estaria em paz, num abraço profundo e fecundo, onde nada mais lhe faltaria.

Elzinha Coelho

Postagens mais visitadas deste blog

Escolhas

Hodierno

Poesia? (Repostando)