MEUS INCENTIVADORES- GOSTARAM E FICARAM!!

quarta-feira, novembro 26, 2014

Atenção Mulheres


Eu não acredito em gnomos ou duendes, mas vampiros existem. Fique ligado, eles podem estar numa sala de bate-papo virtual, no balcão de um bar, no estacionamento de um shopping. Vampiros e vampiras aproximam-se com uma conversa fiada, pedem seu telefone, ligam no outro dia, convidam para um cinema. Quando você menos espera, está entregando a eles seu rico pescocinho e mais. Este "mais" você vai acabar descobrindo o que é com o tempo.

Vampiros tratam você muito bem, têm muita cultura, presença de espírito e conhecimento da vida. Você fica certo que conheceu uma pessoa especial. Custa a se dar conta de que eles são vampiros, parecem gente. Até que começam a sugar você. Sugam todinho o seu amor, sugam sua confiança, sugam sua tolerância, sugam sua fé, sugam seu tempo, sugam suas ilusões. Vampiros deixam você murchinha, chupam até a última gota. Um belo dia você descobre que nunca recebeu nada em troca, que amou pelos dois, que foi sempre um ombro amigo, que sempre esteve à disposição, e sofreu tão solitariamente que hoje se encontra aí, mais carniça do que carne.
Esta é uma historinha de terror que se repete ano após ano, por séculos. Relações vampirescas: o morcegão surge com uma carinha de fome e cansaço, como se não tivesse dormido a noite toda, e você se oferece para uma conversa, um abraço, uma força. Aí ele se revitaliza e bate as asinhas. Acontece em São Paulo, Manaus, Recife, Florianópolis, em todo lugar, não só na Transilvânia. E ocorre também entre amigos, entre colegas de trabalho, entre familiares, não só nas relações de amor.
Doe sangue para hospitais. Dê seu sangue por um projeto de vida, por um sonho. Mas não doe para aqueles que sempre, sempre, sempre vão lhe pedir mais e lhe retribuir jamais.


Martha Medeiros

segunda-feira, novembro 24, 2014

Ah Vá!





(...)se ela tiver coragem de passar por mais alegrias e desilusões – e a gente sabe como as desilusões devastam – , terá que ser meio doida. Se preferir se abster de emoções fortes e apaziguar seu coração, então a santidade é a opção. Eu nem preciso dizer o que penso sobre isso, preciso? Mas vamos lá. Pra começo de conversa, não acredito que haja uma única mulher no mundo que seja santa. Os marmanjos devem estar de cabelo em pé: como assim, e a minha mãe??? Nem ela caríssimos, nem ela. Existe mulher cansada, que é outra coisa. Ela deu tanto azar em suas relações que desanimou. Ela ficou tão sem dinheiro de uns tempos pra cá que deixou de ter vaidade. Ela perdeu tanto a fé em dias melhores que passou a se contentar com dias medíocres. Guardou sua loucura em alguma gaveta e nem lembra mais. Toda mulher é doida. Impossível não ser. A gente nasce com um dispositivo interno que nos informa desde cedo que, sem amor, a vida não vale a pena ser vivida, e dá-lhe usar nosso poder de sedução para encontrar the big one, aquele que será inteligente, másculo, se importará com nossos sentimentos e não nos deixará na mão jamais. Uma tarefa que dá para ocupar uma vida, não é mesmo? Eu só conheço mulher louca. Pense em qualquer uma que você conhece e me diga se ela não tem ao menos três dessas qualificações: exagerada, dramática, verborrágica, maníaca, fantasiosa, apaixonada, delirante. Pois então. Também é louca. E fascina a todos. Todas as mulheres estão dispostas a abrir a janela, não importa a idade que tenham. Nossa insanidade tem nome: chama-se Vontade de Viver até a Última Gota. Só as cansadas é que se recusam a levantar da cadeira para ver quem está chamando lá fora. E santa, fica combinado, não existe. Uma mulher que só reze, que tenha desistido dos prazeres da inquietude, que não deseje mais nada? Você vai concordar comigo: só se for louca de pedra.








Martha Medeiros
(texto abreviado)

Very Fine



Pinterest

domingo, novembro 23, 2014

Florbela Espanca

(Esse é meu, adoro!)
Li um dia, não sei onde,
Que em todos os namorados
Uns amam muito, e os outros
Contentam-se em ser amados.

Fico a cismar pensativa
Neste mistério encantado...
Digo prá mim: de nós dois
Quem ama e quem é amado?...


Florbela Espanca
in Trocando Olhares

Pergunta cruel !!!!



Quem sabe em hora oportuna o tempo me chegue e sussurre ao ouvido: O que fizeste de mim me deixando perdido?

 Elzinha Coelho

terça-feira, novembro 18, 2014

Sem medo


Nunca te convenças do que não tem condições de saber antes de ouvir a resposta... então pergunte!!!!


Elzinha Coelho 

quarta-feira, novembro 12, 2014

Doze passos para perder uma namorada




Será fatal usar um item por no máximo seis vezes; e olha que estou sendo generosa...
Vai por mim, essa tática não falha!!


1°  Nunca lhe faça um elogio;

2º  Enalteça os "defeitos" físicos dela sempre e de preferência comparando-a a uma gostosona que estiver na tua frente;

3º  Faça joguinhos do tipo: "Não vou telefonar, ela que me ligue;

4° Deixe-a dormir com uma pulguinha atrás da orelha, com duas então, ainda melhor;

5° Faça com que ela espere, para que entenda que não está tão disponível assim;

6° Sempre, e com muito zelo, não a encha de carinhos, de mimos ou cuidados;

7° Nunca, em hipótese alguma, peça desculpas;

8° Quando sentir vontade de dizer o quanto ela é importante para você, respire fundo, morda a língua e não o faça;

9° Não se importe em momento algum com o que ela sente ou pensa;

10° De tudo que ela fizer ou disser, duvide;

11° Faça-a entender que ela não é tão importante e que o lugar dela pode ser preenchido facilmente por qualquer outra;

12° Nunca, nem sob tortura, lhe dê qualquer tipo de explicação.




Elzinha Coelho



terça-feira, novembro 11, 2014

Supplying me


É preciso em algum momento do dia, do mês ou da vida, dar um tempo e deixar o barulho do mundo longe dos ouvidos do coração. Já percebi que meus silêncios falam tão alto quando desligo o botão do som externo que fica fácil escutar o que me vem de dentro. É claro que me vem coisas ruins de se ouvir ou sentir, quem não as tem? essas  deixo de lado ou depois de entende-las, jogo na caixinha do "some tudo", (sou fã desta caixinha) e me abasteço de todo o afeto guardado, das memórias que me trazem sabores e cheiros. A vida é um Deus nos acuda todo o tempo, então, se a gente pode desligar o tal botão, que façamos sempre. Sempre que o aperto chegue e a noite nos pareça mais escura, ou quando um arrepio de angustia nos percorre a espinha. As respostas estão todas lá, apenas a espera das perguntas. É do nosso lado de dentro que somos a verdadeira imagem que espelho nenhum reflete. Pro nosso lado de dentro o espelho é cego, os olhos alheios são cegos, os olhos do mundo são cegos, e acreditem, o mundo não está nem aí para você ou para mim. Que sejamos propulsores do belo que há em cada um de nós. Que se possa trazer para fora, para este barulho infernal, um pouco da serenidade e da delicadeza sutil que nos habita, que certamente não será suficiente para transformar um mundo inteiro, mas será de bom tamanho para realizar maravilhas no nosso. Que me desculpem os apáticos, como diz Ana Jácomo, não tenho medo de sentir, eu sinto muito.

Elzinha Coelho

quarta-feira, novembro 05, 2014

Escolhas


O fardo que carrega tem o peso das tuas culpas
A solidão que te ampara vive cheia de desculpas
O chão que te abastece se mantem sem atenção
Teu caminho é de ida, mas prefere a contra-mão

Hoje posso ser teu dia
Ou apenas tua agonia
Posso ser o que te guia
Ou ser só pura ironia

Qualquer coisa que eu te faça
Tu assume a importância
Ou qualquer coisa que eu te faça
Continua qualquer coisa...

A corda que te sufoca é a mesma que te segura!
A lâmina que te corta é a mesma que te cura!


Elzinha Coelho

terça-feira, novembro 04, 2014

Vivendo aqui


Tem coisas que não se muda
A noite é densa
A mata é surda

Tem coisas que não se aprende
O choro fácil
O pulsar da mente

Tem coisas que não se espera
A dor do outro
Que dói na gente

Tem coisas que nos supera
Reféns dos elos
Suas correntes

E o chão é duro
O sangue é frio
O espelho é cego

Eu sou o rio...

Tem coisas que não se muda!


Elzinha Coelho